origem

quarta-feira, dezembro 16, 2015

2016/2017

Empatámos com o União da Madeira (0-0) e, a quatro jornadas do fim da 1ª volta(!), entregámos o campeonato. Com sete pontos para o primeiro e cinco para o segundo, este ano nem chegámos ao Natal! Nós, que somos bicampeões nacionais! Que nos últimos seis anos, só por uma vez é que não disputámos o campeonato até ao fim. Que há apenas dois anos ganhámos tudo em Portugal e perdemos uma final europeia. Dois anos! Parece que foi no século passado, não é?

O União da Madeira é penúltimo classificado e nos últimos dois jogos tinha um score de 0-10! Quiçá por causa disto, os jogadores do Benfica entraram na Choupana a pensar que tudo seria muito fácil. De tal modo que, seguindo o espírito natalício, oferecemos os primeiros 45’ ao União. Na 2ª parte, tivemos algumas oportunidades, se bem que acertámos muito pouco na baliza e as bolas que lá foram tiveram o guarda-redes como obstáculo. O União fez o que lhe competia e jogou sempre com dois autocarros, mas isso já era mais do que esperado e não serve como desculpa para tão miserável exibição.

Com um jogo destes, acho ofensivo estar a fazer destaques individuais. Também poderia estar aqui a discorrer sobre o facto de (incompreensivelmente) o Rui Vitória achar que o Fejsa é melhor do que o Samaris perante equipas muito defensivas. Ou de o ter conservado em campo durante 80’(!). Ou de ter optado pelo Talisca quando o Djuricic tinha entrado bem em Setúbal. Mas não vale a pena bater no ceguinho. O Rui Vitória é o menos culpado de toda esta situação. Aliás, ele foi o responsável pelo cumprimento do principal objectivo para esta época: o Nelson Semedo, o Gonçalo Guedes e o Renato Sanches são já certezas. Ninguém duvida que são bons jogadores e, portanto, podemos já começar a pensar a próxima época. Ah, não, espera: com campeonato e Taça no galheiro, ainda temos a Champions para ganhar, não é? Peço desculpa pelo esquecimento… 

Não, ilibo quase completamente o Rui Vitória do descalabro que vai ser esta época. Não se pode pedir a um Fiat 600 que compita com um Porsche. O problema está a montante disso: é precisamente alguém ter prescindido do Porsche para buscar um Fiat 600. Mas não, nunca me ouvirão dizer “eu avisei”. Se alguém decidir atravessar a A1 a pé, é uma decisão tão estúpida e as probabilidades de correr mal são tão grandes, que é escusado dizer “eu avisei” se de facto acontecer alguma coisa. Porque era demasiado óbvio. Só não via quem não queria. À semelhança deste caso.

8 comentários:

nunomaf disse...

Nem mais. Erro histórico.

João Luciano Diniz Costa disse...

Infelizmente este texto está coberto de razão.
Infelizmente.

Há mais simpatizantes do Benfica, mas cada vez menos benfiquistas, disto não tenho dúvidas.
Alguém que se opôs ao que foi feito nos últimos 6 anos... para agora dizer que este treinador e este caminho é que estão certos... não é, nem pode ser benfiquista.

LF disse...

Parabéns pelo texto.
É altura de se assumir os erros.

Escrevi isto:

http://www.vedetadabola.blogspot.pt/2015/12/a-cronica-de-um-fracasso-anunciado.html

Abraço

Tóni disse...

É sempre bom ter na internet estes históricos...dão-se conta do precipitados que foram em Dezembro??? Apoiem!!!

Unknown disse...

Looooool

S.L.B. disse...

É mais fácil fazer o Totobola à 2ª feira, mas como eu sempre disse era com o maior prazer que eu vinha dar a mão à palmatória se estivesse errado. E estamos a uma vitória de eu ter estado REDONDAMENTE errado. Felizmente. (Gostaria era de saber se quem critica agora, nesta altura dos sete pontos de atraso, confiava cegamente no título...)

Carlos Miguel disse...

Mesmo a sério!! Este texto já dava o campeonato perdido e fomos campeões. O mais importante é apoiar, nos bons e principalmente nos maus ! Este tem de ser a ideia presente na cabeça dos adeptos para a próxima época!

Carlos Miguel disse...

O mais importante é apoiar, nos bons e principalmente nos maus momentos! Imagino a felicidade desde autor quando fomos campeões! Temos que ser ainda mais próximos da equipa e deixar de escrever coisas adiantadas .